sábado, 9 de agosto de 2014

Lei Maria da Penha

Fui procurada por uma amiga que está passando por uma situação lamentável e, infelizmente, comum a muitas mulheres brasileiras; ela apanhou do noivo e não sabeia se denunciava o filhote de cruz credo à polícia. Não venha falar merdas da menina, afinal se você nunca passou por esta circunstância poderá até pensar o porquê da dúvida, entretanto garanto que não é tão simples assim, pois normalmente o agressor é a pessoa que a mulher mais amou, fez planos e, de repente vê tudo terminar assim. Neste momento ela se sente vulnerável, frágil e ter que ir até a delegacia da mulher dar uma queixa é algo muito constrangedor: Assumir que apanhou é uma humilhação medonha, seja para a pobre coitada que depende do infeliz para comer e criar os filhos ou para a mulher independente que, muitas vezes, sustenta o vagabundo.
Se você está passando por uma situação complicada como esta, procure o apoio da sua família ou de amigos, porque muitas são as que calam por vergonha. A minha amiga até pensou em não dar queixa, mas eu a incentivei a procurar a DEAM e até liguei para um amigo policial que atende nesta delegacia e dei todas as coordenadas legais para que o agressor seja punido legalmente. Se no passado, bater em mulher era covardia, agora é crime! Maria da Penha neles!!!




Nenhum comentário:

Postar um comentário