sexta-feira, 1 de fevereiro de 2013

De Pai Para Filho

Olá Pessoas!!! Acabei de assistir ao belíssimo filme que conta a história de Luiz Gonzaga e do seu filho Gonzaguinha. Tenho um gravíssimo defeito: costumo ler nas entrelinhas e faço cada reflexão sobre o que leio...
Gentem!!! Gonzagão é uma lenda, é o cara   que deu a primeira identidade musical ao povo nordestino. E Gonzaguinha, na minha opinião, cantava com o útero (sérioooo), porque colocava emoção uterina no que fazia. Sangrando é uma coisa de louco!!!
O filme em si é muito bom!!! Me lembra muito a fotografia de Abril Despedaçado, do premiado diretor Walter Salles. 
Tá, mas eu não venho falar da fotografia do filme, nem da história, afinal não sou crítica de cinema, nem entendo porcaria nenhuma da sétima arte. Lembra quando falei das entrelinhas?? Pois bem, este filme traz uma lição do cacete sobre perdão e recomeço. E, cá pra nós, disso eu entendo.
Quantos de nós não temos resquícios de mágoas e de histórias mal resolvidas que acabam por interferir na nossa relação com as pessoas que mais amamos?! Sempre podemos voltar atrás e abrir o coração com franqueza, falando francamente sem vestir a carapuça de vítima, tampouco a carapaça (?) do algoz, para daí aflorar o perdão mútuo. Foi isso o que pai e filho fizeram e foi esta a grande lição que aprendi: "Tão importante quanto perdoar, é se permitir o perdão".
Um xeroooo!!!!




2 comentários:

  1. Uma bela dica de cinema.Desejo a você um lindo fim de semana.Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada meu poeta lindo e amado!!!
      Xeeeeero!!!

      Excluir