domingo, 10 de junho de 2012

Penhasco

Queria ser como os outros
Uma pessoa normal,
Ponderada,equilibrada
Mas fazer o que
Se me jogo
Todo o tempo do penhasco
Me arrebento, 
Me desfaço,
Me lasco e quebro inteira
E sempre me levanto,
Cato meus cacos
Passo Merthiolate 
E lá vou eu
Me jogar outra vez
Do penhasco.


Cida Vasquez

Um comentário:

  1. Adorei querida Titia.
    Eu gostaria de me jogar
    de penhascos mas tenho
    medo de altura!!
    Mas a vida é assim mesmo
    ne querida amiga, sempre
    estamos arriscando, apanhando,
    caindo e levantando, ainda bem
    que existe merthiolate para curar
    as feridas desses tombos...Voce é
    uma poetisa e nem se da conta, eu
    brinquei com teu poema, mas adorei!
    Olha, quando voce for se jogar, ma chama
    que eu irei tentar te convencer do contrário,
    e ao invés de pularmos, sentaremos bem na
    beirada do penhasco e admiraremos juntas,
    o por do sol, a vida, a natureza e assim,
    voce não se machucará, mas na duvida, levo
    comigo um vidro de merthiolate ok?
    A vida é apra ser vivida intensamente a cada
    novo instante, chorar, sorrir, cantar, dançar,
    gritar, brigar, se irritar e se esculpar, etc..
    tudo faz parte de nós seres humanos, tidos como
    racionais...Será?? Fé em DEUS sempre é que nos
    faz realmente renascer e levantar sempre...TE AMODORO AQUI ou AI, SEMPRE E SEMPRE!!
    Te Admiro muito, sempre muito sincera!!
    Bjinhos carinhosos e fique bem, fique com DEUS!

    ResponderExcluir