terça-feira, 20 de março de 2012

Roberto Laudísio Curti e Jean Charles de Menezes

Olá Pessoas!!! Queria eu estar aqui agora falando minhas bobagens de sempre, contando piadas e distribuindo Troféu de Piorzinho. Entretanto o que me traz aqui é um assunto sério e extremamente triste. 
Eu detesto fazer refeição sozinha e, como mamãe está viajando e meu horário não bate com o dos meninos, sou obrigada a sentar à mesa solitariamente! Daí, invariavelmente,ligo a tv e assisto o Jornal Hoje. Lá eu vejo algumas dicas e, finjo que tenho companhia. Pois bem, hoje uma notícia me chamou muito a atenção. Parecia o roteiro de um filme que já tinha assistido há um tempo atrás. Vocês lembram de Jean Charles de Menezes? Aquele rapaz de Minas Gerais que foi executado pela Scotland Yard, a polícia metropolitana inglesa? Gentem!!! Um outro rapaz foi morto na Austrália, também pela polícia,acusado de ter roubado um pacote de biscoito - segundo a balconista da loja de conveniência assaltada, o mesmo parecia surtado, dizendo que o mundo ia acabar em 2012. Chamava-se Roberto Laudísio Curti, não era bandido e estudava inglês naquele país. Quanto vale a vida de um cidadão? Um pacote de biscoito? Gentem!!! O Jean Charles de Menezes não era terrorista e o Roberto também não era bandido, estava perturbado não se sabe o porquê, entendi isso pela reportagem que eu vi, repito, no Jornal Hoje, mas não era um criminoso. 
Imaginem vocês a situação da família desse rapaz de apenas 21 anos de idade? Pensem na situação de ter um filho morto pela polícia em uma rua de um país do outro lado do planeta? Eu sou mãe. Tenho dois meninos. Uma vez alguém,um pai que tinha perdido o filho único disse o seguinte: " quando o esposo perde a esposa, ele fica viúvo; quando um filho perde um pai,ele fica órfão e quando um pai perde um filho a dor é tão grande que não tem nome." A gente vê tanta desgraça acontecer todo dia que ficamos imunes a reportagens assim. Sou das antigas e ainda fico chocada, ainda fico triste e ainda choro muuuuuuito. 
Tinha tanta coisa boa pra falar: a vitória do meu querido São Paulo,  uma sementinha do bem chamada "chia", mas hoje sinceramente não tenho clima,não tenho mais nada a escrever. Amanhã é outro dia e prometo falar sobre a chia, segundo o que vi e ouvi de uma nutricionista e, talvez veja alguma notícia legal , queira Deus, para comentar aqui. 
Torço de verdade que este homicídio seja apurado pelas autoridades australianas e, que diferente do que  ocorreu com o caso Jean, desta vez, que a justiça seja realmente feita e os culpados punidos. 
Um xero da Titia

2 comentários:

  1. O Bertinho (assim seus amigos do Brasil o chamavam na Austrália)não foi apenas um cidadão brasileiro no qual estudava naquele país."Ele era um amigo carinhoso, gente do bem, muito tranquilo,e nos abraçava sempre ao chegar e ao despedir. Amava a Austrália" palavras do meu filho Filipe,que conviveu com ele por tres meses naquele país.Estamos de luto. wanda franco

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Wanda,
      Obrigada pela visita. É exatamente esta a minha intenção de mostrar que o Betinho ( como você carinhosamente o chama ) tem amigos, tem família e era um rapaz do bem, não era um fora da lei para ser morto da forma monstruosa como foi.Esta morte não pode e não deve ficar impune. Nós somos mães e nem de perto podemos imaginar o que mãe desse menino está sofrendo.Meus sentimentos e estou torcendo para que se faça justiça.
      Um xeeeero enoorme pra ti!

      Excluir