terça-feira, 13 de março de 2012

Dívida

Gentem!!! Estou em débito com vocês, afinal fiquei de contar um fato do domingo e acabei enrolando e enrolando, mas nunca é tarde para pagar uma dívida, não é verdade? Pois bem, sentem que lá vem a história:
Do lado da minha casa tem uma casa que é alugada a um casal de seus cinquenta e poucos anos. Eles têm filhos,netos. Não tenho proximidade,mas sempre vejo o vai e vem de crianças e, acredito que sejam netos. Nunca prestei atenção à vida deles,porque não me interesso pela vida dos outros,muito menos de vizinhos, aliás é um hábito hooooooorrível reparar a vida das pessoas! Gentem!!! Mas infelizmente domingo aconteceu um fato que me fez parar e prestar atenção. Loucura! O som ( deles ) estava ligado bem alto e em um determinado momento começaram a gritar, mas gritavam tanto e tão alto que era impossível não ouvir a discussão a mil quarteirões de distância. Xélio! A mulher reclamava que ele estava bêbado e que não aguentava mais aquela situação de surras e bebedeiras, que eram décadas de sua vida num sofrimento sem fim! Ai meu Deus, morri de pena dela. Pois não se sabe o motivo de viver desse jeito, sem pedir o divórcio. É fácil pra quem tá de fora julgar, dizer que é falta disso ou daquilo. Entretanto meu amigo, difícil é vestir a pele do outro e sentir suas dores, seus traumas e suas verdadeiras razões. Imaginem a situação das crianças vendo uma cena tão forte e tão deprimente. Pensei no meu lar tão tranquilo, tão sossegado, quis por um momento enviar um pouco da paz que tenho àquela pobre alma,porém não sei como, só através de oração. Nem sei seu nome. Todavia aquele desabafo dolorido me comoveu, me tocou no fundo. Eu não gosto de ver famílias nestas condições. Perdi papai muito cedo e mamãe sempre nos ensinou que mais importante, até que o alimento, é a paz dentro de casa, afinal o lar é nosso mundo,nosso refúgio;o lugar onde alimentamos o corpo e o espírito. Quantos lares não são destruídos pela bebida? Ai gentem!!! Até hoje tô meio chocada. Pensei duzentas vezes antes de publicar. Não é minha vida, não me diz respeito, contudo, isso aqui é onde venho afogar minha mágoas, desabafar com vocês, trocar confidências e até contar segredos... Senti um aperto no peito e até uma certa culpa por ter passado um dia tão bom, tão feliz, enquanto do meu lado pessoas sofrem, choram se odeiam e apesar disso, têm que conviver debaixo do mesmo teto. Ai gentem!!! Viver é um ato de coragem , sabiam? Coragem de enfrentar grilos, problemas, tristezas e uma infinidade de coisas que aparecem no decorrer de nossas existências. Só que nem sempre se consegue ter coragem pra mudar algo que não está dando certo. Nem sempre se tem coragem de jogar tudo pro alto e mandar às picas alguém que nos faz mal.Principalmente para nós mulheres que ponderamos tanto, pensamos nos filhos, na família e vamos adiando, protelando, protelando e o tempo passa impiedosamente e daí chegamos à conclusão que aquela mulher chegou: sua vida foi só sofrimento e desilusão. Ai que triste!
Um xero da Titia


2 comentários:

  1. É, Dry. E o pior é que isso acontece todo dia, toda hora em muitos lares do nosso país. Infelizmente.
    Outro xeeeeero!

    ResponderExcluir