quarta-feira, 24 de junho de 2015

Botox Capilar

Já cansei de escrever aqui no blog o quanto amo os meus cachos e o quanto fujo das químicas, incluindo entre estas a tão amada escova agressiva. Pois bem, semana passada caí na besteira de tomar o conselho de uma colega de trabalho. A louca deu um botox capilar e adorou o resultado e me garantiu que se tratava de um tratamento, tipo uma hidratação profunda. 
Até agora não consigo acreditar que coloquei aquela droga no cabelo sem pesquisar PN. Logo eu, que pesquiso sobre tudo, mas não sei o que houve, parece que a colega me rezou. A verdade é que eu senti os meus olhos arder e o profissional FDP me disse que eram os aminoácidos e que realmente não levava formol ou nenhum tipo de química, portanto eu deveria ficar despreocupada. 
A preocupação só veio três dias depois quando retirei o produto dos cabelos. Meus cachos! Ninguém sai. Os meus cachos ficaram sem forma, ficaram estranhos, esquisitos e eu me lasquei de verde e amarelo por acreditar que o botox capilar que foi aplicado no meu cabelo não levava formol... Santa ingenuidade, hein Batman?! 
A verdade é que a maioria das escovas de botox ou botox capilar é tão somente uma progressiva com outro nome, como tantas que existem no mercado e, como tal, tem formol siiiiim. A da Loreal, com certeza, não tem formol e, acredito que deva haver uma ou outra marca que também não tenha formol na fórmula, mas só agora depois da desgraça feita é que tenho esta informação.
Estou usando uma linha reconstrutora e enxaguando vez ou outra com vinagre de maçã para reverter a situação e recuperar meus cachos por completo; o que levará meeeeeeses. Mas fica a lição.

domingo, 21 de junho de 2015

Projeto Nivea Tim Maia

A Nivea tem um projeto super legal, o Nivea Tim Maia. Hoje a Ivete e o Criolo incendiaram a cidade maravilhosa com as músicas do velho Tim. Domingo dia 28, a festa será em São Paulo e vai ser transmitida ao vivo a partir das 16:30h. Arraste o sofá, puxe o tapete, convide os amigos e se prepare para um showzaço de arrepiar! 
A Ivete e o Criolo têm uma energia muito boa e  os dois cantando Tim  ficou algo mágico! Para quem, como eu, é fã , vai amar e quem não é, com certeza mudará de opinião. Dá pra chorar, dá pra dançar, dá pra emocionar, dá pra amar!
E, por falar em amar, a música do Tim na voz da Adriana ficou perfeita! Amo esta versão e pensei em compartilhar com vocês, porque o que é ruim a gente deleta, exclui, esquece, mas o que é bom é para ser lembrado, revivido, compartilhado.
Beijos doces e uma excelente semana!

Adriana Calcanhotto - Me dê Motivo

sábado, 6 de junho de 2015

Mulher Miojo

Hora do almoço, nada mais lógico e apetitoso que falar sobre comida, não é mesmo? Por isso o tema: mulher miojo, já que temos as tão famosas mulheres frutas: morango, melão, melancia... Por que não a mulher miojo?
O que  é uma mulher miojo? Para saber o que é uma mulher miojo, precisamos antes, entender o próprio miojo. Miojo é um macarrão instantâneo de origem oriental muito comum no Brasil. Todo mundo neste país tropical abençoado por Deus e bonito por natureza já comeu miojo e a imensa maioria gosta do macarrãozinho instantâneo. Acontece que as pessoas só comem miojo quando não tem tempo de preparar um outro prato ou quando não se tem nada mais na galáxia para comer. Eu nunca vi esta iguaria (?) ser servida num almoço de domingo. Nunca servi um miojo aos meus convidados e nunca fui servida também.
Bem, por aí dá para se ter uma vaga (?) ideia do que vem a ser uma mulher miojo: alguém que o cara come enquanto não tem alguém melhor. E não me venham com conversinhas feministas ou hipócritas de que sou baixa, grossa ou coisas do tipo.
Amiga, preste atenção: se algum filho da mãe está lhe fazendo de miojo, mande-o à merda, se valorize e não permita que ser usada na esperança de que um dia a situação se reverta e você passe a prato principal. Não se iluda, querida, pois isto jamais irá acontecer. Miojo é miojo e jamais passará disso. A Stelinha, uma amiga-irmã tem um ditado que expressa bem tal situação: "quem nasce pra lagartixa, nunca chega a jacaré". Portanto pegue o resto de dignidade que ainda lhe resta e caia fora desta cilada. Dê um up grade na sua autoestima e encontre alguém que te valorize e te respeite de verdade.
E, se você está fazendo alguém de miojo, saiba que o prato principal de hoje, pode muito bem vir a ser o miojo de amanhã, afinal reza a lei do retorno que "aqui se faz, aqui se paga". Fica a dia!
Um xero e um excelente sábado!

quinta-feira, 4 de junho de 2015

O Preconceito Nosso de Cada Dia

Acabei de ver a propaganda do Boticário para o dia dos namorados e acho um retrocesso em pleno século XXI discutir um tema sobre o casamento gay. Gentem! Peloamoooorrr! O casamento entre pessoas do mesmo sexo deveria ter sido liberado há décadas atrás. 
Eu Já cheguei a contar a história de um amigo de Campinas que vivia há mais de uma década com um engenheiro alemão, cuja família nunca o procurou durante este tempo. Eles viviam felizes até que o alemão foi atropelado, vindo a óbito. Gentem o meu amigo ficou com uma mão na frente e outra atrás, pois a família  surgiu de repente (sabe Deus como) e expulsou o rapaz do apartamento; ele saiu com a roupa do corpo e nada mais, pois aquela gente não permitiu que o coitado pegasse nada no apartamento - nem seus objetos pessoais. Isso aconteceu nos idos de 1990 e até hoje tem gente que é contra a união entre pessoas do mesmo sexo por puro preconceito, por pura ignorância.
Conheço muita gente boa, muita gente instruída que se sente numa zona de conforto e se julga no direito de falar como um verdadeiro doutor honoris causa sobre assuntos sobre os quais não têm o menor conhecimento. Normalmente um homofóbico nunca conheceu a realidade do gay, simplesmente não gosta porque não e pronto! O racista nunca se preocupou em estudar a história do negro, mas simplesmente não gosta de negro e pronto. São pessoas que fazem um juízo de valor sobre algo que não lhes agrada, sem ao menos procurar entender ou questionar o outro lado da história. Sem procurar sequer conhecer o outro. 
Existe até pessoas fazendo campanha nas redes sociais contra empresas que apoiam o casamento gay. Porra! Quer fazer uma campanha bacana? Faça uma corrente do bem, defenda uma causa na qual acredite e que venha contribuir, de alguma forma para a evolução da humanidade . Algo que venha agregar algo de bom,  pois o mundo está carente de amor e de coisas boas. Preconceitos nós temos de sobra.
Vamos rever nossos conceitos?




quarta-feira, 3 de junho de 2015

Esta semana circulou nas redes sociais a imagem de uma funcionária do Mc Donald's, ajudando um cadeirante a tomar sorvete. O fato aconteceu em Minas Gerais e foi registrado por alguém que se sensibilizou com a cena.  Acabou virando reportagem de diversos sites. 
É maravilhoso ler uma reportagem como esta e ver que ainda existem pessoas capazes de praticar solidariedade e amor em um mundo cada vez tão mais egoísta. E é importante os veículos de comunicação veicularem notícias boas, porque só vemos violência, corrupção e idiotices da vida de celebridades relâmpago - "os famosos quem!?". O mundo está carente de boas ações, de boas novas, de gente boa, de gente do bem. E as empresas estão carentes de bons funcionários. 
É tão bom ver gente nova praticando coisa boa e atendendo bem o cliente. Conheço tanta gente que ganha milhares e trabalha com uma má vontade que enoja. E conheço outras tantas que são movidas pelo dinheiro - é o dinheiro que as fazem levantar da cama. O Mc Donald's paga uma merreca, é o tão famoso "primeiro emprego". E falo isso com conhecimento de causa, pois o meu mais velho trabalhou no Mc. No entanto, a funcionária foi além da sua função e nos deu o maior exemplo de empatia ao se sensibilizar da situação do cadeirante a tal ponto de ajudá-lo a tomar o seu sorvete. Quantos de nós faria tal ato? Quantos de nós seria capaz de demonstrar gentileza para com o próximo a ponto de fazer com ele o que gostaríamos que fizesse a nós mesmos? Quantos de nós, estando no exercício da função, iria além para tentar resolver - de fato, o problema da pessoa que usa os nossos serviços? A imensa maioria se limita a pouco, muito pouco, afinal não ganha para isso. E, se não sou pago, simplesmente não faço, pois não é minha obrigação. Infelizmente muita gente, que se diz boa, pensa e age assim.
Hoje o juiz de uma outra vara - aliás, uma pessoa a quem tenho o maior respeito e admiração, colocou cartazes se referindo ao cidadão como excelência. E, de fato, o cidadão teria que ser a excelência quando chegasse a um órgão público, em pleno exercício da sua cidadania, mas infelizmente isso não acontece nos órgãos públicos e, tampouco  nos estabelecimentos  privados, pois muitas vezes somos tratados com indiferença por servidores ou vendedores - quando buscamos algum tipo de bem ou de serviço. Seja no setor público ou privado o que presenciamos na imensa maioria das vezes são pessoas pouco ou nada treinadas para atender o usuário ou cliente. 
E engana-se quem pensa que isso acontece somente no Brasil. Uma vez fui muito mal tratada em uma loja da operadora de telefonia TMN no Shopping Almada em Setúbal, Portugal. Sim, amores, na Eu-ro-pa. Pasmem! Confesso que tive o prazer de descer do salto e rodar a baiana em terra de Camões. 
Sempre aconselho que se a pessoa não gosta do que faz, procure estudar, se qualificar e procurar algo que dê prazer, porque a vida é muito curta para passarmos metade dela fazendo o que não gostamos simplesmente pelo dinheiro. Ninguém merece isso! Seria melhor vender xibiu na esquina ou cortar os pulsos com gillette a fazer o que não se gosta, o que não se tem tesão.
Que esta garota mineira nos sirva de exemplo  para a  nossa vida - pessoal e profissional. Não importa qual o seu cargo, qual sua função, o que importa é a forma como se executa - o homem dignifica o trabalho e, nunca foi ao contrário.
Um xero!

quinta-feira, 28 de maio de 2015

Sobre Amigos e Tias

Não suporto quando alguém que mal conheço me chama de AMIGA. Isso acontece muito no meu trabalho: chega alguém para pedir algum tipo de informação e diz "amiga". A vontade que tenho, juro, é de perguntar " te conheço?!". Mas respiro fundo, engulo a raiva e  faço uma cara de paisagem bem própria para a ocasião. Antes que você pergunte o porquê, eu explico:
Amigo é algo muito sério. Uma palavra muito forte. Amigo é aquela pessoa que a vida te presenteou e é mais que irmão, pois irmão você não escolhe, amigo sim. E eu escolho muito bem os meus amigos. E, eles são especiais demais para alguém que mal conheço me chamar "amiga". 
Me chame de irmã, de meu rei, de colega do que for - só não aceito amiga. Amiga e  tia. Tia também é demais! Tia é forçar a barra. Primeiro porque soa meio marginal, segundo porque faz a gente parecer uma velha, tipo Tia Anastácia do Sítio. Não é mesmo?
Um dia no trabalho - sempre no trabalho, um idiota me chamou de tia, eu olhei pra cara do infeliz e respondi que meus sobrinhos eram bem mais novos e bonitos que ele. E juro de pé junto e dedos descruzados que falei a verdade, afinal o abestado tinha, no mínimo, a mesma idade que eu. 
Não conheço uma única mulher que tenha passado dos trinta que goste de ser chamada de tia.  Se alguém conhece, por favor, me apresente.

terça-feira, 26 de maio de 2015

Sobre a Fome

É um engano pensar que a fome é um problema de quem passa fome; a fome é um problema social. Onde tem fome tem desigualdade social e onde tem desigualdade social tem os reflexos dela que são as questões sociais. E uma das suas múltiplas expressões é a violência, que acaba atingindo a todos, sem distinção: quem está de barriga vazia e também quem está com a barriga cheia.
Pense nisso!!!

Arte: Bruno Calheiras


Arte: Bruno Calheiras


terça-feira, 14 de abril de 2015

Noz da Índia Capítulo Dois

Olá Pessoas!!! Fiquei de postar sobre a minha experiência com a noz da índia e, com tanta coisa a fazer, acabei não tendo tempo. Só agora venho falar sobre esta sementinha mágica. Acreditem, esta coisinha pequena opera milagres. De verdade! Entretanto é preciso ter muita coragem para tomá-la, pois é um processo muito doloroso. No terceiro dia cheguei a pensar que fosse a óbito. Juro! A minha sorte é que tomei no feriado da Sexta Feira Santa, caso contrário estaria lascaaaaaada!!! 
Escolhi este dia, porque normalmente é a época da comilança, começa pelas moquecas deliciosas da sexta, que estão mais gostosas no sábado e só termina com os ovos do Domingo de Páscoa. Minha técnica nesta época sempre foi tomar chá de sene ou Lacto Purga após me entupir de gostosuras na mesa. Dessa vez, optei por experimentar a noz da índia. Segui todas as recomendações da net: dividi em 08 partes, tomei de estômago cheio, logo após o café da manhã e ingeri muita água. Gentem!!! Pouco tempo depois senti uma dor de cabeça dos diabos. Poxa vida! Pensem numa dor de cabeça... Ui, dói só em pensar. Mas em compensação quase não comi no almoço, pois a fome foi pro beleléu. Tira completamente a vontade de comer doces. No sábado tomei outro pedacinho após o café da manhã e novamente tive dores de cabeça. No domingo seguiu igual. Na segunda feira amanheci péssima. Era como se tivesse com virose, eu estava horrível e já não tomei a semente. Para falar a verdade eu me arrependi profundamente de ter tomado, me arrependi, inclusive de ter conhecido a amiga que me falou da mesma. Na terça eu estava me sentindo a piorzinha de tão ruim. Conversei com a amiga que tinha me indicado e ela me disse que foi porque tomei seguidamente e, segundo ela, teria que alternar os dias até que o organismo se acostumasse. Como na quarta já não senti nada, voltei a tomar em dias alternados. Gentem!!! Compensou todas as dores e desconfortos, pois perdi uns bons quilos, claro que não fui à balança, porém já sinto diferença nas calças e as pessoas já falam que emagreci. Continuo tomando e recomendo, desde que a pessoa não tenha nenhum problema de saúde, como pressão alta, por exemplo, pois os efeitos colaterais não são de Deus não. 
Esta semana já tomei todos os dias, sem interrupção. Depois do piripaque da segunda e da terça, não senti mais as dores de cabeça. Só as náuseas que senti duas vezes, contudo bem de leve - nada se comparado à experiência de quase morte da semana passada. 
Boa noite, boa continuação de semana e um xero do tamanho da Bahia no coração de vocês.

quinta-feira, 9 de abril de 2015

Noz da Índia e Eu

Olá Pessoas lindas e maravilhosas!!! Hoje venho falar de uma semente que entrou em minha vida há uma semana, a noz da índia. Vocês já ouviram falar? Não?! Então sentem que lá vem a história.
Em 2015 a minha agenda está mais cheia que o Campo Grande em dia de carnaval, portanto tive que cortar alguns compromissos. Adivinhem qual foi o primeiro? Gentem! Sinceramente, prefiro cortar o que me dá menos prazer. Enganou quem pensou que a Titia cortaria os pulsos com gillette. Acertou quem respondeu academia.Detesto malhar!  Malho por pura e completa necessidade, pois exercício físico, para mim, é o fim da galáxia, aliás, é o fim da Bahia tooooda!!! Já registrei aqui no blog mais de uma vez que a minha visão de inferno é uma academia de ginástica com seus aparelhos de tortura e uma cambada de gente chata falando de ligths, diets, suplementos, chias, chá verde e sei lá mais que picas que escuto enquanto sofro minha hora diária de tortura.
Como uma desgraça chama outra, não bastasse parar a malhação, o excesso de compromisso me fez comer fora de casa. E comer mais, afinal quando se está no stress, na correria a tendência é compensar na comida, no meu caso específico nos doces, pois o doce é meu grande problema. Gentem eu não tenho compulsão por derivados de açúcar, tenho mesmo um tesão do caralhoooooo! Daí já viu: Comer de mais e exercitar-se de menos... qual o resultado desta equação do capeta? Dois quilos a mais. Pode?! Logo as invejosas de plantão notaram meus pneuzinhos e sambaram nas minhas muxibas de salto agulha. E eu desesperei, afinal tenho uma dificuldade da galáxia em perder um grama. Comigo nenhum chá resolve, pois meu problema é a compulsão e, com a academia eu ajudo a equilibrar, mas sem ela...
Tinha dois quilos e o problema de não dispor de tempo livre para malhar. E eu bem sei que dois quilos é o meu limite, pois se relaxo, vem mais dois , mais dois e mais dois. Depois que se chega aos 15 anos, como a Titia, fica difícil eliminar um grama, imaginem centenas deles. 
Comprei umas caixas de shake para tomar à noite, mas quando chegava em casa, morta de cansada eu queria mesmo era co-mer. Passei a levar frutas, gelatinas e iogurtes para o trabalho, mas quando você pensa em dieta, parece que o universo conspira inteiramente contra você e todos os seus colegas resolvem compartilhar coisas deliciosas contigo. E, como ninguém é de ferro... Resultado, passei dos dois quilos. Desespero total e tome mais comida para compensar a ansiedade. A tragédia é que a droga da gordura teima em se instalar na barriga. Por que não vai para a bunda ou para as pernas?! Não, tem que ir no lugar onde fica mais horrorosamente saliente. Foi no auge do meu desespero que surge uma luz no fim do túnel: Uma amiga me falou da noz da índia e eu pesquisei na internet. Comprei duas sementes, confesso que meio sem fé e faz uma semana que estou tomando. Depois volto e conto tudo o que está acontecendo comigo. Vocês irão se surpreender. Palavra de Titia.

PS: Se não tiver tempo amanhã, prometo que conto tudo no sábado.





sábado, 28 de março de 2015

Relacionamento Estepe

Olá Pessoas lindas!!! Vocês sabem o que é estepe? Estepe é um tipo de vegetação europeia, mas aqui no Brasil usamos este termo para nominar o pneu para um caso de emergência - inferior ao pneu original, mas que quebra o galho na hora do aperto.
Hoje, enquanto almoçava, vi algo na tv sobre relacionamento estepe. Eu nunca na vida tinha parado para analisar este tipo de situação. Mas acabei por assistir e, o mais importante, me levou a refletir sobre o tema.
E o que vem a ser um relacionamento estepe? É o relacionamento onde uma pessoa usa a outra como substituta - daí o termo "estepe". A pessoa jamais assumirá o estepe como original. E, por incrível que pareça, existem pessoas que se submetem e aceitam esta situação e acabam se iludindo esperando, um dia, serem assumidas. Ledo engano!
Eu aprendi a duras penas a não priorizar quem me trata como opção. E aconselho o mesmo a cada um dos amigos que me procuram para desabafar. 
Eu já sofri por relacionamentos que jurava ser amor, mas com o tempo - e só com ele, compreendi que o que machuca e faz sofrer não é e nunca foi e jamais será amor. Se você é estepe neste momento, é melhor passar pela dor do parto, pois tirar alguém de dentro do peito é um parto e, como tal dói pra cacete, mas passa. Possa ser até que demore a cicatrizar, mas cicatriza. Desligue-se, desprenda-se da pessoa que te faz sofrer. Mande-a à merda, deleta-a da sua vida! Lembre-se o que nos faz infeliz, não é amor!

Um xero!!! 

terça-feira, 24 de março de 2015

Plásticas, Seios Caídos e Pênis Pequenos...

Olá Pessoas!!! Estou bege, passada igual paletó de deputado com uma conversa que tive com uma colega de trabalho ( espero em Deus que ela não leia o blog).
Esta colega perguntou-me se eu conhecia algum cirurgião plástico, pois ela quer operar os seios. Conversa vai, conversa vem e a louca me disse que vai operar, porque o marido dela disse que ela está com os peitos moles e caídos. Genteeeeeeem!!! Respirei fundo e falei francamente o que penso sobre o assunto. Vou compartilhar com vocês a minha opinião:
Pessoas, a cirurgia plástica é uma cirurgia e, como toda e qualquer cirurgia, envolve riscos - inclusive o de morte. Mas se você não se sente bem e quer mexer em algo que te incomoda, procure um excelente especialista e ouça o seu conselho. Realize seu sonho. Dou total apoio! Agora se você quer operar só porque a sua amiga operou ou porque alguém falou que sua barriga está assim, seu culote está assado ou sei lá mais que picas a pessoa não gostou na sua pessoa... mande a infeliz à merda e diga que se sente bem com suas muxibas - mesmo que seja mentira. 
Agora se o infeliz do homem que te come diz que sua bunda está murcha e seu peito está caído... Para tudo!!!! Meu amoooooor!!! Olhe bem no fundo dos olhos do sacana e diga que ele tem o pênis pequeno e fino e você nunca reclamou. O filho da puta vai ficar tão complexado que nunca mais vai reclamar de nada em seu corpo. Garanto! Fale de tudo para um homem, menos que tem um pênis pequeno. Isso acaba com a masculinidade de qualquer macho.
Outra coisa: o seu peito pode até estar caído, mas a sua auto estima, benhê, tem que estar lá em cima. Sempre!

Um xero amores!

Titia, a Piorzinha

Olá Pessoas!!! Quero pedir imensas desculpas a todas as pessoas que postaram comentários no blog e os mesmos não foram publicados. Genteeeeem!!! Para tudo!!! Peguem todas as caixas de Gillette, pois vou cortar os meus pulsos. Sabem o que a idiota aqui fez?! Sentem que lá vem a história...
Há muito tempo atrás tive um caso de uma pessoa que andou postando comentários da minha vida pessoal no blog - o pior é que, um fato podre, portanto um assunto pesado que deveria ser tratado fora da blogosfera, mas enfim, vai entender o ser humano...
Por este motivo, decidi moderar os comentários e, desde então analiso os que serão ou não publicados e, nunca me atentei ao fato de ter um spam na área onde ficam os mesmos. Spam em blog também é demais... Hoje, sem querer, excluí um comentário ao invés de publicá-lo e ao tentar recuperá-lo... Shazaaaaaaam!!! Descobri o spam.
Genteeeeeem!!! Comentários desde 2011. Todos na lixeira e, a louca sem sequer saber da existência deles. 
Me perdoem, mas daqui pra frente, prometo, abrir todos os espaços e publicar cada linha de frase que vocês escreverem.

Um xero do tamanho da Bahia pr'ocês!

segunda-feira, 2 de março de 2015

Sobre a Morte

Há duas semanas recebi uma mensagem pelo whatssapp que falava sobre a morte e, nestas infelizes coincidências do destino, neste mesmo dia, o pai de uma grande amiga que vive em Portugal veio a óbito por um acidente horrendo. Ela fazia mais de seis anos que não visitava o pai e tinha planos de vir agora em setembro. Nem preciso falar o modo como ficou.... Isso me fez refletir muito acerca da irreversibilidade da morte, pois é justamente isso o que a faz tão assustadora
A certeza de não poder abraçar, de não poder falar todas as coisas que deveriam ser ditas... Para quem fica é uma dor que não passa nunca. A ferida fecha, mas a cicatriz está lá - como queloides, basta tocar para senti-la viva. E quando lembramos vivemos o pior tipo de dor, que é justamente a dor das coisas que não vivemos, a dor das palavras não ditas a dor do "e se...". Esta é a pior dor que conheço. E conheço bem, porque ela convive comigo desde sempre. Eu perdi papai muito cedo - ainda na infância e, com ele, perdi as lembranças que teria dos natais, aniversários e todas as solenidades que ele teria participado comigo. Perdi infinidades de colo, abraços, beijos, afagos e (por que não?) algumas palmadas.
Papai sempre foi um pai presente. Aquele que ia nas reuniões da escolinha infantil e participava das brincadeiras do dia dos pais - era um dos poucos pais que iam às festinhas. Isso me dói até hoje, porque perdi todos os momentos que teríamos juntos. Perdi um grande pai e a verdade é que nunca superei isso e sei que minha amiga jamais irá superar, pois ela tinha muitas coisas a falar, afinal foram seis anos de ausência e, apesar de haver inúmeras ligações semanalmente, eles tinham muito o que conversar, o que vivenciar...
São nestes momentos que nos sentimos impotentes diante do definitivo. São em momentos assim que sentimos necessidade de nos apegar a algo maior que nós, a uma força que nos faça acreditar em uma alma infinita, em um paraíso. É isso o que me mantém forte, firme: a certeza de que, um dia, irei ter com papai e poder dizer-lhe o quanto o meu amor cresceu durante o tempo em que estivemos separados.
Boa semana a todos.



segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015

Como eu faço fitagem nos cachos/ Atualizado

Fitagem

Olá Pessoas Lindas!!! Não é segredo que amo os meus cachos. Não consigo usar cabelo alisado - confesso até que já tentei, mas detestei o resultado; o rosto que vi no espelho não era o meu: Aquela figura alisada nada tinha a ver com a minha pessoa.
É, realmente cabelo cacheado é um charme a mais, mas quem tem sabe a dificuldade que é ter cachos perfeitos... O que imaginar de produtos para cachos eu já usei - dos mais caros aos mais baratos. Quando viajo, trago uma mala só de cremes de cabelo. Parece exagero, mas é a mais pura verdade. Já experimentei de tudo o que há na galáxia e, ainda assim era uma batalha domar esta juba rebelde. Vejam que usei o verbo no passado.
Ai genteeeeem!!! O You Tube mudou a minha história com a minha cabeleira e eu estou mais feliz que pinto no lixo! É uma técnica simples, facílima de fazer. Chama-se fitagem. Eu já tinha usado uma outra técnica, também simples, chamada polpling e deixava meus cachos arrumadinhos, mas nada se compara à fitagem. Vou postar o vídeo no qual  aprendi. Gasto em média 15 minutos para fazer uma fitagem muito bem feita.
A verdade é que, com esta técnica nova, dei adeus àquela época que acordava com medo de enfrentar o espelho pela manhã. Agora ficou muito mais fácil arrumar as madeixas.
Um xero e uma excelente semana.

Ps: Estou postando o vídeo da Nanda e , se inscrevam no canal, pois tem muitas dicas para cachos. 

sábado, 21 de fevereiro de 2015

Anderson Silva

É tão difícil acreditar no que está acontecendo ao nosso Spider... Que montanha russa se transformou a vida desse rapaz! É muito fácil atirar pedra, falar mal e julgar o outro. Fazemos isso todo o tempo, é uma maneira sórdida de expurgar nossas próprias culpas, crucificando o próximo como forma de pagar nossos pecados. está todo mundo tirando o couro do pobre. Uma desgraça desta é um banquete para a imprensa que adora este tipo de situação. O cara passa de herói a vilão da noite para o dia e toda uma história é esquecida. E o passado dele não condiz com este episódio.
Na ocasião que  ele quebrou a perna eu cheguei a dizer que o melhor que ele faria era parar de lutar e encerrar a carreira no auge, de uma forma digna. Até brinquei que ele poderia abrir uma franquia de academias de MMA em parceria com o Steven Seagal. 
Gosto de heróis. O Senna foi meu herói e depois tive outros heróis vida afora, o Anderson é um deles e coloco o verbo no presente, porque o bom e velho Spider continua sendo meu herói. Sinceramente é difícil de acreditar que um lutador experiente como ele tenha cometido tal burrice. Eu prefiro acreditar que algo vai acontecer e este rapaz vai dar a volta por cima. Foi assim com a Maurren Maggi e, sinceramente, espero que a dona aranha não seja derrubada pelo antidoping. 


quinta-feira, 8 de janeiro de 2015

Sonhos

Eu não posso deixar de escrever sobre uma senhora que conheço há alguns anos, mas não sabia sua idade - só ontem soube que tem 73 anos. Gentem!!! Juro para vocês que não parece. Curiosa como sou, não pude perguntar o segredo de tamanha jovialidade e me encantei com a resposta: " tenho a cabeça na lua, nunca parei de sonhar."
Realmente é o sonho que nos impulsiona, que nos leva adiante e, sobretudo, o que nos mantém vivos. 
A pior espécie de solidão é a solidão a dois ( que prometo falar em um outro post ) , da mesma maneira que a pior espécie de morte é aquela que se morre  em vida e isso acontece quando perdemos a capacidade de sonhar. 
Estamos no início de um novo ano,  época propícia para rever nossas metas, traçar planos e buscar realizar nossos sonhos, seja  ele qual for : uma viagem ao exterior, uma casa própria, um novo emprego, um concurso público, um diploma, uns quilinhos a menos, ou  a mais (por que não?!), encontrar uma pessoa bacana ou se livrar de um relacionamento que não te dá mais prazer. Sei lá, as possibilidades são infinitas... E necessitamos sonhar sempre. 
E não importa qual seja ; não existe sonho grande ou pequeno, assim como também não existe sonho possível ou impossível. Uma vez alguém me disse tudo é possível, o impossível apenas demora um pouco mais para acontecer.
Acredite na sua capacidade sempre e lute pelo que almeja - mesmo que para os outros seja uma bobagem.

"Somos do tamanho dos nosso sonhos" 
 Fernando (maravilhoso) Pessoa



Sobre Amigos

Já ouvi e já li tanta coisa acerca de amizade, creio que até já escrevi sobre este tema aqui no blog - e não foi só uma vez. Mas é sempre bom falar de coisa boa. E amigo é uma coisa muuuuuuuito, mas muito boa!
Um amigo nos entende e, mesmo quando não nos compreende fica do nosso lado, dando seu apoio incondicional. Camilo Bertholdo é um amigo assim. E é a ele que dedico este post. 
Já falei um milhão de vezes que homenagens e flores só quero receber em vida, por isso faço questão de dengar às pessoas amadas sempre que possível e, como meu amigo está distante, quero dizer-lhe o quanto me faz falta, o quanto preciso das nossas conversas e até das nossas picuinhas. Da nossa amizade não sinto falta, pois mesmo de longe continuamos ligados, afinal como já dizia o nosso Vinícius: "A  amizade é um amor que nunca morre." A prova disso é que tenho amigas que não vejo há anos, mas quando falamos parece que o tempo nunca passou. 
Quero te homenagear meu amigo e, sobretudo, quero agradecer por não ter desistido de mim, mesmo quando eu já o havia feito; Camilo continua lendo o blog, apesar de nunca mais eu ter postado absolutamente nada. Cara eu te amodoro e prometo que escreverei mais, muito mais daqui pra frente e, sempre que o fizer, lembrarei que meu amigo esteja aonde estiver estará lendo. 
Obrigada pelo incentivo, pela amizade, pelo carinho e por tantas e tantas coisas que só quem tem um amigo de verdade sabe dar o devido valor.
Um xero no coração!

Mariene De Castro - Impossível Acreditar Que Perdi Você

quinta-feira, 25 de dezembro de 2014


O amor nunca morre de morte natural. Ele morre porque nós não sabemos como renovar a sua fonte. Morre de cegueira e dos erros e das traições. Morre de doença e das feridas; morre de exaustão, das devastações, da falta de brilho.Anais Nin

Ano Novo, Nova Bagagem

Todo começo de ano é sempre a mesma coisa; as pessoas comem uvinhas, pulam ondinhas e esperam um ano bom, realmente novo.
Eu só tenho uma superstição que é reunir o máximo de amigos e parentes que puder e passar a entrada rodeada de energias positivas de pessoas que realmente me amam de verdade - pessoas que verdadeiramente querem, torcem, lutam e contribuem com minha felicidade. Acredito na força da energia da mente.
Outra coisa que costumo fazer é após o início do meu ano pessoal, a data do meu aniversário ( 08 de Outubro ), paro  e repenso o ano que vivenciei , vejo o que valeu ou não a pena. Depois de avaliar direitinho, tenho alguns meses para ir cortando o que me machucou, planejando e botando em prática os projetos do ano seguinte. Normalmente vou fazendo um parto, ou aborto, entre Outubro e Janeiro. Quando o ano começa, estou limpa, desintoxicada, de bagagem nova para mais uma jornada que com certeza, será de inteiramente repaginado.
Xero pessoas!!!

terça-feira, 18 de novembro de 2014

Reconstrução e Maturidade

Hoje me vejo ouvindo músicas que no passado repudiava, me pego lendo livros que antes eu detestava. Meu filho até estranhou isso dias atrás. O ser humano constrói e reconstrói a si próprio todos os dias: pobre daquele que não consegue rever seus conceitos. Coitado dos radicais.
Cheguei a um ponto da minha vida que aderi à Metamorfose Ambulante do nosso saudoso Rauzito e dou graças a Deus por isso. E, confesso que gosto muito mais de mim assim, do que na época que vivia impondo ao mundo os meus gostos, os meus valores, os meus pontos de vista. Sofri muito por querer sobrepor minhas ideias às demais.
A maturidade é foda!!! Você sente a lei da gravidade agindo sobre sua bunda, seus peitos, sua cara, enquanto sua mente vai ficando mais aberta e menos descomplicada. A natureza realmente é cruel: Podíamos ser iguais ao Benjamin Button: irmos rejuvenescendo com o passar dos anos. Assim eu teria um corpitcho de 17 e uma cabeça de... aff, deixa pra lá.
A verdade é que a vida, de repente, parece descomplicar, você começar a entender muito melhor as coisas. aquela velha história: se eu pudesse voltar aos meus 15 anos com a cabeça que tenho hoje...


quinta-feira, 13 de novembro de 2014

Gentileza

Olá Pessoas! Hoje é o dia mundial da gentileza. Muita gente boa confunde gentileza com educação, mas uma coisa não tem nada a ver com a outra: a educação é extrínseca ao passo que a gentileza é intrínseca; você pode educar uma pessoa, mas gentileza vem de dentro. Ou se é gentil, ou não. Quer um exemplo prático?
Nós brasileiros somos um povo muito, mas muito mal educados; jogamos papel no chão, não paramos na faixa de pedestres entre tantos outros exemplos que eu poderia ficar enumerando hooooras, em compensação, somos muito, mas muito gentis. Acredito que não exista na galáxia povo mais gentil que nós. Quem teve o privilégio de sair do país saberá exatamente do que estou falando.
O brasileiro é alegre, caloroso e gentil. Gostamos de nos relacionar. E a gentileza é um fator que enriquece os relacionamentos, pois é esta quem os torna mais humanos, menos ríspidos; Nos tornamos amáveis, nos fazemos amados. Oferecemos ao outro o que há de melhor em nós e recebemos em troca o que o outro tem de melhor a nos oferecer, afinal, gentileza gera gentileza. 
Eu sempre digo que a gentileza nos humaniza no sentido mais completo da palavra, porque ela nos aproxima do nosso semelhante e, ninguém consegue ser feliz sozinho.